Fisioterapeuta orienta pais e cuidadores de pessoas com deficiência intelectual em tempos de pandemi


Foto registrada antes do início da pandemia do COVID 19. Crédito: Suellen Oliveira

O Dr. Maikon Costa, fisioterapeuta que trabalha com pessoas com deficiência intelectual, no CENSA Betim, ressalta a importância de manter os indivíduos ativos em um momento em que o isolamento é essencial

O CENSA Betim atua há mais de 55 anos nos cuidados a pessoas com deficiência intelectual, com uma equipe transdisciplinar que conta com profissionais de medicina, enfermagem, psicologia, psiquiatria e fisioterapia, além de cuidadores totalmente dedicados aos educandos. Pela experiência adquirida durante o trabalho dentro da instituição, o fisioterapeuta Maikon Costa se tornou referência dentro da sua área nos cuidados específicos a indivíduos com deficiência intelectual associada a outras comorbidades que afetam a área motora e a locomoção. Ele compartilha algumas dicas para que profissionais de saúde, pais e cuidadores possam seguir e tornar esse período mais tranquilo.

De acordo com o fisioterapeuta, neste momento em que o isolamento social é necessário, o trabalho da fisioterapia se torna mais do que essencial, uma vez que o foco é a qualidade de vida do indivíduo. Em tempos de isolamento a baixa na frequência de atividades físicas, requer uma análise dos desafios que se apresentam na marcha, na postura, no tônus muscular, na capacidade motora e na realização de movimentos que podem afetar o estado geral do indivíduo, restringindo a sua autonomia. Além disso, o fisioterapeuta também trabalha com a reabilitação respiratória, tão necessária para indivíduos com quadros graves de doenças pulmonares e pneumonias de repetição. O profissional explica que o objetivo do CENSA Betim, além de tomar todas as medidas possíveis para preservar a saúde dos educandos, é transmitir o conhecimento obtido nos mais de 55 anos de atuação junto a esse público.

“Nesse momento, as famílias de pessoas com deficiência intelectual enfrentam verdadeiros desafios decorrentes do isolamento social para combater a transmissão do COVID-19. Primeiramente, é bom salientar, que os indivíduos com deficiência intelectual fazem parte do grupo de risco e possuem perigo de contágio, principalmente pela labilidade comportamental que os expõe com mais frequência ao vírus. Se forem infectados, podem apresentar condições mais agudas da doença. Sendo assim, é imprescindível seguir as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), quanto ao isolamento social, assim como temos feito aqui no CENSA, evitando ao máximo o contato social”, explica.

Segundo o Dr. Maikon Costa, é necessário evitar o contato social ao máximo, mas ele recomenda que os indivíduos se movimentem. “O isolamento social é fundamental para esse grupo. Mas, é importante mantê-los ativos e para tal, deve-se adotar uma rotina que priorize a manutenção do seu desempenho nas AVDs (atividades de vida diária), suas funções físicas, cognitivas e mentais. A rotina traz uma previsibilidade e transmite segurança e conforto para enfrentar inúmeros estímulos do dia a dia. A estimulação cognitiva auxiliará na manutenção da memória, atenção e funções executivas, entre outras, sendo que essas funções são essenciais para execução de tarefas do dia-a-dia”, completa.

Atividades

Para os pais e cuidadores que não sabem qual tipo de atividade poderão praticar com seus filhos, o Dr. Maikon Costa cita algumas que podem ajudar nesse momento e que são de fácil execução: “Atividades como alongamentos musculares e brincadeiras lúdicas para estimulação cognitiva e manutenção das funções mentais devem ser propostas para esse momento. Todavia, sempre respeitando o histórico ocupacional e interesse do indivíduo, pois, a dificuldade em executar algo podem gerar frustrações e piorar o quadro comportamental do indivíduo. Outro aspecto importante no momento da realização das atividades, é a segurança, pois deve-se realizar atividades leves ou moderadas para evitar acidentes que ocasionem traumas e lesões. Isso, porque tais ocorrências forçam a interrupção do isolamento social em busca do atendimento médico de urgência, expondo o indivíduo e seus familiares ao risco de contaminação do vírus. Além disso, deve-se priorizar que as atividades sejam realizadas em ambientes abertos ou bem arejados, sempre evitando contato com outros sujeitos devido ao risco de contágio pela COVID19”, conclui.

CENSA Betim

Fundado em 1964, o CENSA Betim é um local para cuidados básicos e um espaço para ser e conviver. Sua missão é atender as necessidades da pessoa com deficiência intelectual, associada ou não a outros transtornos, e da sua família, assegurando-lhes qualidade de vida e uma educação socializadora. O CENSA Betim conta com uma equipe transdisciplinar, convênios e parcerias. Além disso, oferece uma proposta diferenciada com atividades esportivas e recreativas, escolaridade especial, equitação e oficinas de música, teatro e artesanato. Tudo isso em um ambiente familiar e integrado à natureza. Para dar todo o suporte e orientação necessária para os educandos da instituição, o CENSA Betim dispõe de três diferentes modalidades de atendimento. Os diários, que acontecem sempre de segunda à sexta, entre 08h às 17h, o atendimento Integral, com funcionamento 24 horas que engloba hospedagem por tempo indeterminado; e a hospedagem periódica, que são especificamente para os planos de finais de semana, férias ou de acordo com as necessidades de cada família.

Centro Especializado Nossa Senhora D'Assumpção - CENSA Betim

Endereço: Rodovia Fernão Dias, Km 494 - S/N | Betim - MG

Telefone: (31) 3529-3500

E-mail: contato@censabetim.com.br

Assessoria de imprensa:

Grupo Balo - https://www.grupobalo.com

Heberton Lopes - hlopes@grupobalo.com

Felipe de Jesus - imprensa@grupobalo.com

(31) 3637 8008 - (31) 98988 7616

CLIENTES

© 2018 Grupo Balo