Artista plástica Ana Paula Sirino expõe suas obras na Rodrigo Ratton Galeria de Arte



Mostra 'Nos Olhos do Começo' fica em cartaz durante todo o mês de setembro com entrada gratuita por meio de agendamento prévio


Fotografias e histórias compartilhadas por parentes e amigos em uma tentativa intuitiva e desafiadora de cuidar das recordações. Com essas influências e memórias guardadas, a artista plástica de Sabinópolis, interior de Minas Gerais, Ana Paula Sirino, que mora na capital mineira desde o ano de 2019, confirma a realização da exposição das suas pinturas intitulada como Nos Olhos do Começo, na Rodrigo Ratton Galeria de Arte (Shopping 5ª Avenida – Rua Alagoas, 1314 - Loja 27 C - Savassi, Belo Horizonte). De forma honesta e sensível, a mostra, que conta com 13 obras criadas com óleo sobre tela, vai proporcionar ao visitante curiosidades e percepções da autora, desde a sua infância, a respeito do tempo, da vivência e da consciência de sua não linearidade. As obras estarão em cartaz de 02 de setembro a 01 de outubro, com entrada gratuita, mediante agendamento prévio.

De acordo com Ana Paula Sirino, a intenção é despertar a nostalgia no público através das memórias da sua infância. “O conceito da exposição é poder despertar saudades e curiosidades através das minhas próprias memórias, extraídas de histórias, recordações reelaboradas e expressadas através da pintura. Reencontro e restauro sensações antigas em paisagens e situações recém descobertas dentro de mim. As figuras de crianças acabam ganhando destaque, pois sempre valorizei a infância. Desta maneira, é sobre olhar na direção do início, mas também sobre olhar nos olhos daqueles que já estavam aqui antes de mim, ou seja, os mais velhos. Além disso, reconhecer saberes guardados no olhar, descobrir riquezas e consequentemente, desenvolver noções de perda em um país que apaga mundos vivos”, diz.

Segundo a artista plástica, sua paixão por pinturas começou na infância, como autodidata. “Aos nove anos de idade, meu pai me presenteou com uma câmera fotográfica, porque eu desejava muito registrar a nossa vida e tentar criar filmes. Durante a pandemia, tive acesso ao acervo de conteúdos produzidos nessa época, por mim e por outras crianças do bairro, como primos e amigos, pois a nossa câmera rodou na mão de todo mundo. Essas fotos se tornaram muito preciosas e comecei a fazer as primeiras telas a partir delas. Além disso, sempre gostei de desenho e pintura e me destacava nisso. Se por um lado meus pais não tinham condições de investir em cursos e materiais, por outro, sempre fizeram questão de estimular a minha criatividade. Por volta dos 7 anos de idade, lembro que a minha mãe fazia um concurso de desenhos na nossa casa e recordo de me sentir confiante ao ganhar de crianças mais velhas. Aos 8 anos, uma amiga propôs que eu desenhasse de forma livre no caderno dela durante as aulas e em troca ela copiou as atividades para mim. Adorei sentir valor no que eu fazia! Mas, foi com a tatuagem que me aproximei da arte, podendo experimentar diferentes materiais. Assim, fui me interessando por livros e logo a pintura surgiu. Senti nela um alívio, um espaço de expressão e criatividade que desejava”, relata.

Sobre revelar talentos A galeria em que as obras de Ana Paula Sirino ficarão expostas é comandada pelo galerista Rodrigo Ratton, que sempre trabalha com artistas consagrados para colecionadores, mas também tem como missão de vida garimpar e abrir espaço para novos talentos. “Temos essa premissa de sempre trazer o novo, mostrar a multiplicidade artística e cultural do nosso país e, principalmente, valorizar a arte que é produzida no interior e na periferia, cuja realidade é impressa nas obras. Receber esta exposição é uma grande alegria, pois sinto que estou contribuindo pelo menos um pouco para que o público conheça o incrível trabalho desta jovem artista”, salienta o responsável pelo local em que os visitantes poderão apreciar as pinturas.

Sobre Ana Paula Sirino

Nascida em Sabinópolis, interior de Minas Gerais, mais especificamente no Quilombo do Torra e moradora, desde o ano de 2019, de Belo Horizonte, a artista chegou à capital mineira para trabalhar como tatuadora e para ampliar os seus conhecimentos acerca da pintura, já que sentia necessidade de estar inserida em um local com diferentes acessos culturais e artísticos. Desejava intensamente conhecer e viver coisas diferentes do que o seu território proporcionava e por isso, apostou na pintura, remetendo, através do seu trabalho, momentos importantes da infância.

Com apenas 25 anos, ela é certeira sobre suas pretensões para a carreira. “Sobre a minha arte, quero poder utilizar dessa linguagem com liberdade para direcionar alguns focos. Cheguei no território que pertenço depois da igreja, depois dos padrinhos holandeses, depois da miscigenação e estou aqui. Ou seja, estamos aqui juntos com tudo isso. Desenvolvemos noções de paraísos distorcidas por uma perspectiva de práticas de fim de mundos. Desta maneira, espero responder algumas de minhas próprias curiosidades acerca desse tempo. Quero segurar tudo embaixo do sol para ver como é que fica na luz boa, tentar decidir pelo menos as cores e a dimensão. Quero ver até onde é possível chegar”, conclui a arista que convida o público para conhecer as suas obras na Rodrigo Ratton Galeria de Arte.

Serviço: Exposição Nos Olhos do Começo | Artista plástica Ana Paula Sirino Local: Rodrigo Ratton Galeria - Rua Alagoas, 1314, loja 27c, Shopping 5ª Avenida, Savassi, Belo Horizonte/ MG Data: 02 de setembro a 01 de outubro de 2022 Entrada gratuita (mediante agendamento prévio pelo WhatsApp 31 99981-9281). Classificação livre Instagram da Rodrigo Ratton Galeria: https://www.instagram.com/galeriarodrigoratton Site da Rodrigo Ratton Galeria: https://www.rodrigoratton.com.br Assessoria de imprensa: Grupo Balo - https://www.grupobalo.com Heberton Lopes - hlopes@grupobalo.com Felipe de Jesus - imprensa@grupobalo.com 31 3637 8008 | 31 98988 7616