CRECI-RJ pode ter uma diretoria específica para mulheres



Eleição do conselho imobiliário para o triênio 2022-2024 acontecerá em breve e a empreendedora Glauce Santos, diretora da RE/MAX Rio de Janeiro - Zona Norte, regional da maior franquia imobiliária do mundo, integra chapa que visa destacar a importância e o respeito à mulher no setor de corretagem além de fomentar o empreendedorismo feminino


Fiscalizar o exercício da profissão de corretor de imóveis, com o objetivo de assegurar a segurança e a tranquilidade nas negociações imobiliárias. Esse é o papel primordial do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI), criado através da Lei Nº. 4116, de 27/08/62, composto na maioria por homens, sendo 75% do inscritos, mas que tem a presença feminina cada vez mais forte. E justamente pelo fato de o número de corretoras estar cada vez maior, a Chapa 2 que concorre à gestão da entidade tem entre as propostas a criação da Diretoria da Mulher, que terá à frente a empreendedora Glauce Santos, diretora da RE/MAX Rio de Janeiro - Zona Norte, regional da maior franquia imobiliária do mundo.

Glauce Santos destaca que as corretoras estão conquistando cada vez mais espaço e, por isso, é necessário que o CRECI tenha a sensibilidade para tratar dos problemas enfrentados pela mulher no dia a dia da profissão. “A criação da Diretoria da Mulher chega como uma forma de sensibilizar o setor. Mesmo estando em pleno Século XXI, com tanto acesso às informações, o mercado de trabalho ainda tem algumas limitações para as mulheres e no setor de corretagem de imóveis a realidade é a mesma. A meu ver, a criação desta diretoria chega para cuidar das prerrogativas e casos específicos que nós enfrentamos, como, assédio, discriminação, constrangimento e outras formas de falta de respeito, até mesmo por colegas da profissão”, comenta.

Segundo a empreendedora, por mais que a Diretoria da Mulher seja criada para o público feminino, será um setor democrático, já que haverá homens, também, para ajudar no combate aos preconceitos. “Será um avanço destacável para a sociedade e o mercado de imóveis do Rio de Janeiro. Essa é a primeira vez que CRECI-RJ terá um setor específico para cuidar das questões vinculadas às mulheres, já que elas representam cerca de 35% dos profissionais que atuam no estado fluminense. É preciso destacar mais o nosso espaço na corretagem e encorajar o empreendedorismo feminino no segmento imobiliário. Pelo fato de ainda sermos minoria, ainda não temos muita abertura no setor, mas queremos mudar este panorama. Além disso, a nossa chapa apresenta também a educação continuada para qualificar ainda mais as profissionais”, conclui. Glauce Santos integra a Chapa 2 e as propostas completas podem ser acessadas pelo endereço www.corretorparacorretor.com.br.


Para mais informações sobre a eleição do CRECI-RJ: https://creci-rj.gov.br/como-votar-eleicao-trienio-2022-2024/.

Sobre Glauce Santos Glauce Santos comanda a RE/MAX Rio de Janeiro – Zona Norte, regional da maior franquia imobiliária do mundo. Hoje, aos 45 anos, casada com o também empreendedor Dyogo Vieira, com a mesma idade, com quem tem três filhos, uma cachorrinha, trabalha e divide sonhos, Glauce Santos foi incentivada a entrar no mundo do empreendedorismo desde criança. “Eu comecei a empreender motivada pelo meu pai, que me orientou a ser uma mulher independente. Eu sempre entendi que esse seria o caminho para minha vida. Fui representante comercial, abri uma empresa de comércio de produtos para condomínios, e depois me lancei no mercado de imóveis, com uma pequena imobiliária na Zona Norte do Rio de Janeiro”, conta a empresária.

Glauce Santos destaca que o caminho do empreendedorismo não é fácil e para a mulher os desafios são ainda maiores. “Historicamente, enfrentamos mais obstáculos pela cultura machista de nossa sociedade. Temos uma jornada mais dura, pois precisamos conciliar a casa e os filhos com o trabalho o que reduz a nossa jornada a frente de nossos negócios. Isso acaba demandando um esforço ainda maior, revela a empresária, que enfrentou desafios para conquistar o seu espaço, como poucos recursos financeiros, falta de parceria no mercado e uma estratégia empresarial bem definida.

Atualmente responsável pela gestão da RE/MAX Rio de Janeiro – Zona Norte, Glauce Santos percebeu por acaso a oportunidade de empreender em parceria com a maior franquia imobiliária do mundo. “Como a maioria das empreendedoras que conheço, o que me motivou a empreender, além do apoio irrestrito do meu pai na minha mocidade, foram os meus filhos. E exatamente por conta deles que conheci de perto a RE/MAX. Em 2018, minha imobiliária estava prosperando, mas o negócio ainda dependia totalmente de mim. Meu filho mais velho queria estudar em Portugal. Aterrissei em terras lusitanas para conhecer o local onde ele estudaria e aproveitei um Café Imobiliário que foi na RE/MAX. Me apaixonei”, relata a mulher que está à frente da regional há três anos e que tem em seu guarda-chuva oito franquias, mas deve chegar a 15 até o final deste ano.

A partir do primeiro contato com a RE/MAX em Portugal, Glauce Santos pesquisou muito, avaliou todas as possibilidades e decidiu transformar o seu negócio. “Naquela altura da minha vida, eu tinha um negócio próspero, mas que dependia totalmente de mim. Não era um empreendimento escalável e eu era apenas mais uma imobiliária de bairro. Com a RE/MAX, transformei minha imobiliária numa empresa imobiliária, com processos bem definidos e uma estratégia alinhada. Hoje ela anda sozinha e fatura muito bem”, comemora a empresária, que conquistou a 9ª posição de sua regional no ranking de faturamento nacional da RE/MAX Brasil no acumulado de 2020 entre outras 460 unidades da rede.

Para se ter uma ideia dos resultados da maior franquia imobiliária do mundo no país, em um ano atípico, com pandemia e várias restrições de circulação de pessoas, a RE/MAX Brasil movimentou cerca de R$ 3,6 bi em negociações imobiliárias. “É uma surpresa positiva e uma esperança, pois continuamos trabalhando muito e temos orgulho de contribuir para estes números nacionais incríveis. O crescimento foi refletivo no mercado em geral, pois da 50ª posição no ranking das maiores franquias brasileiras, da Associação Brasileira de Franchising (ABF), a RE/MAX avançou para o 35º lugar, sendo a única do segmento imobiliário no ranking, mostrando que o mercado de imóveis ainda tem muito espaço para empreender”, diz a empresária.

Sobre a RE/MAX Com 48 anos de atuação, a RE/MAX é uma franquia americana que ganhou notoriedade mundial e se tornou referência em negócios imobiliários em todo o planeta. Eleita pela Forbes como uma das melhores empresas para as mulheres trabalharem, a marca, que chegou ao Brasil em 2009, já alcançou 124 países e é presente em todos os continentes, com mais de 137 mil corretores em mais de 8.600 unidades franqueadas. A Zona Norte do Rio de Janeiro passou a ter uma regional em 2018, que, só naquela região, conta com oito franquias.

O direcionamento da RE/MAX está presente no lema: “todos ganham”, uma máxima que tem permitido a sua liderança, conquista e reconhecimento do mercado. Com esse conceito, a RE/MAX revolucionou o mercado imobiliário. Este sistema permite recrutar e reter os melhores profissionais do mercado, ter equipes motivadas e produtivas, diminuir a rotatividade dos corretores e prestar o melhor serviço aos clientes. Mais informações: https://remaxriodejaneironorte.com/ Assessoria de imprensa RE/MAX Rio de Janeiro – Zona Norte: Grupo Balo – www.grupobalo.com Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com Felipe de Jesus – imprensa@grupobalo.com 31 3637 8008 | 31 98988 7616