Janaúba sedia a Mostra Gorutuba de Cinema na próxima semana



Com o intuito de aproximar a população à "sétima arte", a iniciativa, que apresenta filmes ao ar livre, acontece de 18 a 20 de novembro e convida o Festival de Cinema do Paranoá (DF) para mostrar as produções premiadas nas três últimas edições realizadas na capital federal, além de reforçar a importância do Dia da Consciência Negra

De 18 a 20 de novembro, quinta a domingo, a Praça da Catedral, em Janaúba, no Norte de Minas Gerais, vai se tornar reduto da sétima arte. O local receberá a Mostra Gorutuba de Cinema com exibições gratuitas de filmes ao ar livre, apresentações musicais e rodas de conversa. A iniciativa convida o Festival de Cinema do Paranoá (DF) para mostrar as produções premiadas na capital federal nas três últimas edições.

A Mostra Gorutuba de Cinema, que respeita todos os protocolos vigentes para evitar a disseminação da Covid-19, é uma realização da Arte em Movimento com recursos da Lei Aldir Blanc, através do Ministério do Turismo e Governo de Minas Gerais. De acordo com a cineasta e coordenadora da iniciativa, Patrícia Antunes, a intenção é aproximar o público de Janaúba e da região da produção do cinema nacional contemporâneo. “Queremos estimular a formação de plateia, promover o debate sobre cinema e ocasionar o resgate de importantes festivais realizados no Brasil, fazendo circular a linguagem cinematográfica no cotidiano das pessoas e das comunidades da região”, explica.

A coordenadora afirma que a Mostra Gorutuba de Cinema deve entrar no calendário cultural da região. “Estamos construindo um evento contínuo e a cada ano queremos trazer um festival de cinema brasileiro como convidado especial, como nesta edição inaugural, que vai contar com o Festival de Cinema do Paranoá, de Brasília. A proposta é trazer coordenadores, cineastas e a grade de programação de grandes festivais de cinema que acontecem no Brasil para aproximar o público da cidade e região da cultura universal”, conta.

Patrícia Antunes destaca que o Festival de Cinema do Paranoá foi idealizado e realizado por cineastas que pensam a cultura e o cinema com um olhar da periferia urbana e do interior do Brasil. “O objetivo deles está alinhado com o nosso, que é descentralizar a produção e a circulação do cinema brasileiro de curtas-metragens. A relevância do festival na capital federal pode ser comprovada com números, já que nas suas três primeiras edições, recebeu mais de 1000 inscrições e distribuiu quase trinta mil reais em prêmios para realizadores, diretores, produtores e cineastas de todo o Brasil”, relata.

A identidade visual do festival foi criada pelo artista plástico Menote Cordeiro, que é de Janaúba. “Além do talento inegável e da marca que ficou maravilhosa, ter um artista da cidade conosco é, também, uma forma de valorizar a região. A Mostra Gorutuba de Cinema nasceu de um processo de reflexão sobre a realidade da região do Vale do Gorutuba, localizada no extremo da Região Norte do estado de Minas Gerais e recebeu este nome devido ao rio que corta a região homônima e é composta pelas cidades de Janaúba, Nova Porteirinha e Riacho dos Machados, sendo, Janaúba a maior cidade e o local escolhido para a realização da nossa mostra”, revela.

Dia da Consciência Negra No último dia do festival, 20 de novembro, é celebrado o Dia Nacional da Consciência Negra. Patrícia Antunes destaca que o evento é uma oportunidade de valorizar as riquezas culturais da região e proporcionar o acesso da população à sétima arte. “O Gorutubano, como comumente se costuma chamar a população endêmica da região, tem sua origem cultural com grande influência das comunidades remanescentes de quilombos existentes no vale do Rio Gorutuba, desde o século XVIII. Este território possui uma cultura popular extremamente rica e diversa, alimentando manifestações históricas que são aplaudidas por quem as conhece e profundamente estudada por pesquisadores de todo o mundo”, salienta.

Para a cineasta, os baixos investimentos fizeram com que a herança cultural e histórica da região não se consolidasse no cenário mineiro e nacional das artes, sobretudo no cinema. “Não há eventos esporádicos e espaços fixos. Em Janaúba, por exemplo, não existe uma sala de cinema há aproximadamente 30 anos e nenhum festival de cinema se instalou por lá nos últimos anos. Vamos fazer uma roda de conversa que contará com quilombolas, representantes do poder público e cineastas. O objetivo é resgatar a história e ressaltar a importância do cinema”, complementa.

O bate papo, cujo tema é A história dos quilombolas e a importância do cinema na formação da sociedade, acontece a partir das 16h na Praça da Catedral. Cineastas, quilombolas e agente públicos participarão da roda de conversa.

Programação da Mostra Gorutuba de Cinema: Quinta-feira - 18 de novembro 17h - Cortejo pelas ruas da cidade Concentração na Praça do Cristo. Caminhada pelas ruas da cidade até a Praça da Catedral com a participação do Circo Teatro Itinerante ‘‘El Individuo’’ 19h30 - Abertura Oficial 20h - Exibição de filmes Sessão de abertura LUIZ Ficção 16’ – 2017 – São Paulo Direção: Alexandre Estevanato Sinopse: O curta-metragem narra a história de uma família de classe média típica dos anos 1990. Ainda propõe uma reflexão sobre a importância de preservarmos o lado infantil que, na maioria das vezes, perdemos na fase adulta. DÔNIARA Ficção 17’ – 2019 – Goiânia/GO Direção e Roteiro: Kaco Olimpio Sinopse: Iara se preocupa com o fim da água no mundo Elenco: Doroty Marques ARTE A METRO Documentário 14’– 2019 – Rio de Janeiro Direção, roteiro e fotografia: Thiago Magalhães Sinopse: O filme retrata o dia-a-dia de músicos independentes que se apresentam no metrô do Rio de Janeiro e os desafios que enfrentam para divulgar seu trabalho. Sua filosofia de vida e o modo como encaram a arte transformam os vagões em verdadeiros espaços de resistência da cultura, em tempos onde o conservadorismo está em voga. Elenco: Felipe Lemos (Handpan) , Josimar Soares (BBoy) , Adriel da Cruz Araujo (BBoy) , Bruno Campos de Oliveira (BBoy) , Ana Carolina Barbosa (BGirl) , Mariana Lisandro (BGirl) , Rodney Miranda da Cruz (BBoy) , Erick Ventura (Sanfona) , Elias Rosa (percussão) A PONTE Ficção 15’ – 2017 - São Paulo Direção: Rafa Câmara. Sinopse: Uma comitiva de casamento e um cortejo fúnebre se encontram no meio de uma ponte, colocando o viúvo e o pai da noiva em um conflito prático e emocional para decidir quem passará primeiro. O GRANDE AMOR DE UM LOBO Documentário 12’ – 2019 – Rio Grande do Norte Direção e roteiro: Kennel Rogis e Adrianderson Barbosa Sinopse: Na busca pelo verdadeiro amor um jovem faz da realidade seu próprio filme. Elenco: Adrianderson Barbosa, Luíza Vitória 22h - Show Bruno e Fabiana (MPB e música regional) Sexta-feira - 19 de novembro 17h30 - Apresentação teatral Para público infantil, com Circo Teatro Itinerante ‘‘El Individuo’’, apresentando a peça ‘’Os descadeirados’’ 18h30 - Mostra de filmes infantis A PISCINA DE CAÍQUE Ficção 15’ – 2017 – Goiás Direção: Raphael Gustavo da Silva Sinopse: Ficção brasileira que narra a história de um garoto que vive em uma região onde a falta de água e o calor é uma realidade constante. Caíque adora brincar na água, mas enquanto não ganha uma piscina, brinca de escorregar no piso molhado, até que percebe que falta algo na casa que é mais importante para sua família do que sua desejada piscina. O MENINO LEÃO E A MENINA CORUJA Ficção 16’ – 2017 – Distrito Federal Direção: Renan Montenegro Sinopse: Esse é o universo das pessoas-animais, seres que misturam características humanas com as de outro animal. Quando filhotes, eles precisam estudar na Escola Filhote Selvagem, um lugar aonde o aprendizado vai muito além da sala de aula. LILY’S HAIR Ficção 15’– 2019 – Goiás Direção: Raphael Gustavo Da Silva Sinopse: Lily é uma garota negra que não gosta de seus cabelos. Com a ajuda de Caio, seu amigo cadeirante, tenta ter os cabelos do jeito que sempre sonhou. MACACO ALBINO: SISO Animação 6’– 2019 – São Paulo Direção, roteiro e fotografia: Leandro Robles Sinopse: Arrancar o dente do siso não é gostoso pra ninguém. Nem pro dentista, nem pro dono do dente. Porém, é necessário, e eles sabem disso. Nesta animação antológica e odontológica, Macaco Albino vai encarar uma dentista casca grossa e cheia de determinação, mas encantadora. MEU MELHOR AMIGO Animação 14’ – 2018 – Minas Gerais Direção: Laly Cataguases Sinopse: Em uma viagem poética, um solitário menino dá vida ao seu melhor amigo. Baseado no poema homônimo de Raphael Vieira, este curta é o 2º da trilogia Primeiras Impressões, todos com protagonistas infantis, cujo tema desta vez é a solidão, o sentir-se sozinho. 20h - Exibição de Filmes Sessão Ativismo MINHA MÃE, MINHA FILHA Ficção 16’ - 2017 - São Paulo Direção: Alexandre Estevanato Sinopse: O filme fala sobre Alzheimer e as complicações que a doença traz para o doente e a família. Protagonizado pelas atrizes Eva Wilma e Helena Ranaldi, a obra tem ainda as participações de Guilherme Rodrigues e Marcella Magalhães PERIPATÉTICO Ficção 15’ – 2017 - São Paulo Direção: Jessica Queiroz Sinopse: Em meio às demandas do início da vida adulta, um evento histórico em maio de 2006 em São Paulo muda a vida de Simone, Thiana e Michel para sempre. RISCADOS PELA MEMÓRIA Ficção 20’ – 2018 - Distrito Federal Direção e roteiro: Alex Vidigal Sinopse: O dono de um sebo de discos, em meio a uma compra de LPs de segunda mão, se depara com algo que vai muito além de uma aquisição trivial. Elenco: Velho – Antônio Pitanga Sofia – Gabrielle Lopes Bruna – Isabella Ferrari Pai de Sofia – Sérgio Sartório Velho “Novo” – Thiago Jorge Sofia Criança - Helena Naves NANÃ Ficção 25’– 2017 – Pernambuco Direção: Rafael Amorim Sinopse: Em um complexo portuário e industrial, a população enfrenta o processo de gentrificação do território. A resistência é a terra. ESCOLA SEM SENTIDO Ficção 16’ – 2019 – Distrito Federal Direção e roteiro: Thiago Foresti Sinopse: Chicão é um professor de história apaixonado pela profissão. Quando uma estudante filma as suas aulas e mostra para os pais, a conclusão é o medo de uma suposta doutrinação ideológica. O caso ganha proporções impensadas na escola e afeta a motivação do professor com o trabalho. Enquanto isso, uma mulher misteriosa faz reflexões sobre a situação de Chicão dentro da sala de aula. Elenco: Wellingon Abreu, Pirita Regueira, Duda Castro 22h - Show da banda Os Pedritos (rock nacional e internacional) Sábado - 20 de novembro [Dia da Consciência Negra] 16h - Roda de conversa: A história dos Quilombolas e a importância do Cinema na formação da sociedade. Mediador: Luiz Claúdio Lopes da Silva (Mandela) Convidados: Carmelina - Quilombola Vereadora Ricardo - Servidor Público Federal Cecília - História da Vida dos remanescentes Quilombola Tia Nascimenta - Quilombola Patrícia Antunes - Cineasta Januário Jr - Cineasta 17h30 - Apresentação cultural - Dança do Pote - Batuque - Grupo de Lavadeiras 18h30 - Exibição do filme convidado Sessão especial consciência política RAÇA - Documentário 104' – 2013 – Brasil/EUA Direção: Joel Zito Araújo e Megan Mylan Sinopse: A obra discute a temática do racismo, das cotas, da invisibilidade do negro nos meios de comunicação e a questão das terras quilombolas a partir de três lideranças negras. 21h - Exibição de filmes Sessão especial Dia da Consciência Negra FILHAS DE LAVADEIRAS Documentário 22’– 2019 – Distrito Federal Direção: Edileuza Penha de Souza Sinopse: Histórias de mulheres negras que, graças ao trabalho árduo de suas mães, puderam ir para a escola e refazer os caminhos trilhados por suas antecessoras. Suas memórias, alegrias e tristezas se fazem presentes como possibilidade de um novo destino, transformando o duro trabalho das lavadeiras em um espetáculo de vida e plenitude. A PARTEIRA Documentário 20’ – 2019 – Rio Grande do Norte Direção e roteiro: Catarina Doolan Sinopse: Donana, parteira com mais de meio século de ofício, representa a r