"Necroreportagem": canal ganha fama ao abordar temas funerários



O "Vim te Mostrar", do jornalista mineiro Heberton Lopes, que ganhou projeção após produzir matérias jornalísticas em funerárias e cemitérios, acaba de receber a placa de 100 mil inscritos do YouTube


“Necrorepórter” e “necroinfluenciador”. Estas expressões não são conhecidas na língua portuguesa, mas se tornaram comuns no cotidiano do jornalista mineiro Heberton Lopes, já que são os títulos atribuídos a ele quando é perguntado sobre quais assuntos o seu canal no YouTube aborda. O Vim te Mostrar, criado em março de 2020, logo no início da pandemia de Covid-19, deixou de ser um hobby e se tornou um negócio após começar a abordar temas relacionados ao universo funerário em suas reportagens.

Antes de criar o canal Vim te Mostrar, Heberton Lopes já tinha passado por programas de televisão em emissoras de Belo Horizonte, atuou na área de comunicação de empresas na capital mineira, mas, quando iniciou a jornada no YouTube, sua ocupação principal era como assessor de imprensa na sua agência, o Grupo Balo. “Mais de 90% da nossa demanda de trabalho é de assessoria de imprensa para artistas, eventos, shows e festivais. Quando a pandemia começou, fomos forçados a suspender tudo e, com isso, passei a ter tempo ocioso. Eu amo a reportagem e sentia falta de ‘voltar para a rua’. Já tinha um projeto engavetado e a oportunidade veio quando o mundo passava pelo caos de saúde mundial. Tive um sonho com o nome e já acordei com o Vim te Mostrar na cabeça. O sonho foi com o número [20 mostrar], mas depois não achei legal e decidi escrever a palavra mesmo”, conta.

O primeiro vídeo do canal foi sobre o momento que o planeta estava atravessando. “Eu faço questão de deixar lá para que eu possa rever e comparar com o momento atual. Tanto a técnica quanto a minha apresentação nitidamente precisavam melhorar, mas se eu fosse esperar estar pronto para iniciar o projeto, talvez o Vim te Mostrar ainda não seria uma realidade. Gravei a pauta sobre o coronavírus e os meus números iniciais chegavam a ser desanimadores”, lembra o jornalista. Diversos assuntos foram abordados pelo canal Vim te Mostrar desde o início, como o vídeo inaugural, sobre a pandemia de Covid-19, passando pela Gripe Espanhola, pelos benefícios da cerveja e do café para a saúde, aviões que caíram, picada de escorpião até a exploração de locais abandonados. “A primeira reportagem que começou a ser vista de fato foi sobre o Viaduto das Almas. Fui ao local, com a câmera na mão e gravei ainda meio desajeitado, mas as pessoas gostaram. A partir daí, passei a buscar mais assuntos para gravar em externas e evitar produções em estúdio. Foi a melhor decisão que eu poderia tomar”, relata.

Os números de inscritos e visualizações foram crescendo de forma lenta, mas constante. A grande virada para o canal foi em junho de 2021, quando uma pauta sobre o trabalho de preparação de corpos para o velório foi gravada e disponibilizada. “Nas noites de domingo que costumo pensar em temas para abordar no canal. Eu listo e envio e-mails para mim mesmo e depois inicio a produção. Em uma destas noites, me veio a ideia de criar a série ‘As Profissões Mais Curiosas do Mundo’, já inaugurando com o trabalho do tanatopraxista, profissional que trabalha nas funerárias com o objetivo e retardar a decomposição do corpo e torná-lo o mais próximo da aparência natural para a última despedida. Entrei em contato com a assessoria de comunicação da Funerária Santa Casa e fui prontamente atendido pelo jornalista Laio Amaral, que teve papel decisivo para o nosso sucesso”, destaca.

A Funerária Santa Casa autorizou a gravação em sua estrutura e o tanatopraxista Alexandre Alberto, supervisor do local, deu uma verdadeira aula. “Gravamos a reportagem, que ficou muito rica em detalhes, mas não mostramos nenhum corpo ou procedimento, apenas os laboratórios e as ricas explicações do Alexandre. Liberei o vídeo numa quinta e viajei na sexta, ficando sem sinal de celular e sem acesso à internet. Retornei apenas no domingo à noite e, ainda na estrada, meu smartphone não parava de vibrar. Eram notificações chegando a todo momento. O meu vídeo tinha viralizado e eu já tive mais de 50 mil visualizações em menos de quatro dias. Na mesma semana eu já estava apto a ser um parceiro do YouTube, ou seja, já poderia começar a gerar receita com este trabalho que, até então, era apenas um hobby. Foi aí que a minha vida mudou”, celebra o jornalista.

De acordo com o jornalista, não existia a pretensão de seguir abordando pautas relacionadas ao universo funerário, mas o público pedia. “Meus novos inscritos queriam mais conteúdos sobre a área e eu fui em busca de temas interessantes. Gravei em um cemitério de animais, acompanhei a preparação de corpos para o velório algumas vezes, fiz plantão na funerária, vi como funciona um forno crematório e produzi dezenas de reportagens dentro deste vasto segmento de mercado, desde assuntos mais teóricos, até o acompanhamento da prática mesmo. Com isso, em algum momento, alguém me chamou de ‘necroinfluencer’, mas eu brinquei e disse que na verdade sou ‘necrorepórter’, pois não levo jeito para ser blogueiro”, brinca.

Atualmente com mais de 110 mil inscritos e 9,3 milhões de visualizações, o canal Vim te Mostrar acaba de receber a tão esperada placa prata do YouTube. “Eu estava mais ansioso que uma criança esperando um presente de Natal, mas quando a placa de 100 mil chegou, eu me emocionei. Concedi algumas entrevistas e sempre que falo sobre isso, me emociono, pois não foi nada fácil chegar até aqui. Muitas pessoas não acreditavam que eu ia conseguir e quem mais me apoiou para persistir e ser um jornalista profissional não está aqui para ver esta conquista”, relata o jornalista, se referindo a sua mãe, que faleceu em 2018.

Pautas curiosas Nem só de pautas relacionadas ao universo funerário vive o canal Vim te Mostrar. Há várias reportagens curiosas e que também têm conquistado sucesso, como um vídeo sobre os bastidores do motel, em que foi realizado o registro do que acontece atrás das paredes enquanto os clientes usufruem dos serviços do local. Há também sobre a cirurgia robótica, um antigo leprosário, bastidores do circo e até mesmo experiências mais intensas, como o jornalista realizando um voo de asa-delta e vivenciando a experiência de um ritual xamânico, tomando ayahuasca, rapé e sananga.

Para quem quiser maratonar, são mais de 100 vídeos e reportagens disponibilizados por meio do endereço: www.youtube.com/vimtemostrar.