top of page

Projeto "Trem Tan Tan Convida, a Loucura em Cena" recebe Tom Nascimento


Eventos que vão oferecer música e reflexão acontecem no dia 25 de maio, no Centro Cultural de Venda Nova, e no dia 26, no Centro de Convivência do Barreiro

Para comemorar os seus 21 anos de história, o Trem Tan Tan estará realizando uma variada programação cultural para o público através do ‘Projeto Trem Tan Tan Convida, a Loucura em Cena’. A iniciativa traz duas atividades, com música e reflexão. A primeira acontece no dia 25 de maio, quinta-feira, a partir das 14h, no Centro Cultural de Venda Nova (Rua José Ferreira dos Santos, 184 - Jardim dos Comerciários BH – MG), com o tema ‘Um diálogo sonoro com Tom Nascimento, sobre o som das áfricas, música e ancestralidade’. Já segunda no dia 26, sexta-feira, às 15h, no Centro de Convivência do Barreiro (Rua Pinheiro Chagas, 252 - Santa Helena, BH – MG), com a psicóloga Mercedes Merry Brito, trazendo o mote, ‘A loucura no horizonte da cidade’, onde o diálogo é atravessado pela trajetória do coletivo. A iniciativa é viabilizada pelo Edital Descentra 2022 – Fundo Municipal de Cultura de Belo Horizonte. Entrada gratuita.


O multiartista Babilak Bak, que é o idealizador do projeto, fala sobre a importância da iniciativa desse trabalho. “O Trem Tan Tan Convida, a Loucura em Cena” consiste em realizar o encontro e diálogos com personalidades do universo artístico, estudiosos da cultura, produtores culturais e militantes da política antimanicomial, numa apresentação dialógica entre a loucura e a razão, a loucura e a arte. Ou seja, na perspectiva de estabelecer uma reflexão e um híbrido diálogo para favorecer a expansão da percepção social e a troca de saberes da comunidade artística. Além disso, o aprimoramento do coletivo de compositores, portadores de sofrimento psíquico em seu aspecto técnico, cultural e político”, explica o produtor.


Segundo idealizador do projeto, cada encontro será marcado pela hibridez entre a música e a fala. “Seremos permeados por uma discussão descontraída, espontânea, impulsionada pela batida do samba ou sonoridades, apontando temas duros e questionamentos da vida do louco, interagindo com temas necessários e urgentes da atual conjuntura política e cultural do país. Assim, tudo ilustrado pelas canções e a performance do coletivo Trem Tan Tan e seus compositores, numa mistura de sentidos, questões sociais e problematização, onde a loucura e a razão serão protagonistas de um diálogo inusitado e inesperado. Desta maneira, o Trem Tan Tan convida, para a loucura encenar suas questões em diálogo com as diversas vozes da cidade”, conclui Babilak Bak.


Discussões importantes


O projeto teve início com o historiador Markim Cardoso abordando loucura, cidade e juventude no Centro de Referência da Juventude (CRJ), agora o projeto segue com duas importantes discussões com o artista em atividade Tom Nascimento, trazendo a temática da música, ancestralidade e África. Já no dia 26 de maio, a psicóloga e militante do movimento antimanicomial, Mercedes Merry Brito, amplia a reflexão abordando a população de rua e loucura. Além das ações presenciais num híbrido entre música e fala, para encerrar a iniciativa com chave de ouro, será realizada uma live com um nome relevante da luta antimanicomial do Brasil; Paulo Amarante junto a produtora Tatiana Cavinato com o tema Desafios da Cultura para Além dos Portões dos Dispositivos Antimanicomiais, reunindo os dois pensadores, sendo, um da área da saúde mental e o outro vinculado ao campo da cultura.


Tom Nascimento


Cantor, compositor e pesquisador de Cultura Afro-Brasileira, Tom Nascimento partilha da arte como ferramenta de transformação, formação e sensibilização na direção do bem comum. É atuante como arte educador há 16 anos em escolas públicas do município de Belo Horizonte e do estado de Minas Gerais. Palestrante motivacional e inspiracional em empresas, universidades, e espaços de formação/ educação e cultura. O artista já gravou com ícones da Música Popular Brasileira como: Milton Nascimento, Chico César, Jair Rodrigues, Luiz Melodia, dentre outros. Representou a cultura Mineira em turnês pela Europa, Alemanha, Áustria, Suíça e Itália.


Sobre o Trem Tan Tan

Desde o início, o grupo tem a coordenação do músico, poeta e arte-educador Babilak Bah, que já gravou dois CD´S: Trem Tan Tan (2002), e o Sambabilolado (2008). Além desses trabalhos, o DVD Sambabilolado e Outros Tan Tan (2015), fora suas participações em importantes eventos na cidade e outros estados, acumulando em sua trajetória, um conjunto de premiações. O coletivo Trem Tan Tan é pioneiro, sendo o primeiro grupo vinculado à saúde mental em BH a ter um registro fonográfico e a realizar um show em teatro. Viva a reforma psiquiátrica, viva um SUS Para Todos, a democracia e a liberdade ainda que tan tan.


Ficha técnica


Integrantes:

- Mauro Camilo - Trompete e voz

- Marcos Alexandre – percussão e voz

- Marcos Evandro – voz e percussão

- Rogéria Pereira– voz

Músicos suportes:

- Almin Bah – bateria

- Cassiano Luiz – violão

Direção artística:

- Babilak Bah


Serviço


Projeto “Trem Tan Tan Convida, a Loucura em Cena”

Tom Nascimento abordando os respectivos temas: A música, som das Áfricas e a ancestralidade.

Data e horário: 25 de maio – às 14h

Local: Centro Cultural Venda Nova - Rua José Ferreira dos Santos, 184 - Jardim dos Comerciários, Belo Horizonte - MG


Mercedes Merry Brito, uma conversa sobre loucura nos horizontes da cidade


Data e horário: 26 de maio – às 15h

Local: Centro de Convivência do Barreiro - Rua Pinheiro Chagas, 252 - Santa Helena, Belo Horizonte - MG

Entrada: gratuita

*O projeto é viabilizado pelo Edital Descentra 2022 – Fundo Municipal de Cultura de Belo Horizonte com entrada gratuita.


Assessoria de imprensa:


Grupo Balo – www.grupobalo.com

Heberton Lopes - hlopes@grupobalo.com

Felipe de Jesus - imprensa@grupobalo.com

(31) 3637 8008 - (31) 98988 7616

Comments


bottom of page